Translate

O meu Modelo de Jogo


O Modelo de Jogo, de uma forma simples existe para que os treinadores possam balizar as suas ideias sobre como, quando e o que treinar numa equipa de futebol. Estas ideias devem estar de acordo como os diferentes momentos do jogo, isto é, Organização Defensiva e Ofensiva, Transições Defesa/Ataque e Ataque/Defesa e Esquemas Tácticos.
Estes são alguns aspectos a ter em conta quando estamos a contruir o nosso modelo de jogo para equipas de futebol. Devemos definir bem os nossos objectivos colectivos no que ao jogo jogado diz respeito. Após estas considerações, estamos prontos para estruturar todo o processo de treino num ou em vários sistemas tácticos de jogo, onde depois iremos trabalhar todos os momentos do jogo.

Os diferentes momentos do jogo, Organização Defensiva (quando a equipa não tem a bola), Organização Ofensiva (quando a equipa tem a bola), Transições Defesa/Ataque (momento exacto quando a equipa ganha a bola), Transições Ataque/Defesa (momeno exacto quando a equipa perde a bola) e Esquemas Tácticos (cantos, livres, lançamentos, penáltis e pontapés de baliza).






A Organização Defensiva da equipa diz respeito a todos os comportamentos técnico-tácticos necessários para a defesa da nossa baliza. Aqui definem-se princípios comportamentais de acção. Neste momento do jogo é muito importante definir que tipo de método de jogo defensivo vai utilizar a equipa. Para além dos referidos na imagem ao lado, existem ainda o método de jogo defensivo individual (homem-a-homem) e método misto.
Os métodos de jogo defensivos exprimem a forma geral de organização das acções dos jogadores na defesa, estabelecendo um conjunto de princípios que visam a racionalização do processo defensivo, para assegurar a defesa da baliza e a recuperação da posse da bola. Estes métodos de jogo defensivos contemplam alguns objectivos, tais como: constante estabilidade da organização da defesa em qualquer das fases do processo; criar constantes condições desfavoráveis aos atacantes, em termos de tempo, espaço e número para a concretização da acção defensiva; direccionar os comportamentos técnico-tácticos dos adversários para fora dos caminhos da baliza, levando-os para espaços de jogo menos perigosos.



As transições ofensivas, são momentos, que em função do método de jogo ofensivo utilizado pela equipa, que podem desenvolver-se em pouco tempo o que pode levar a criar desiquilibrios na defesa contrária. Estes momentos são caracterizados por uma mudança de postura e comportamentos na procura da baliza adversária, podendo estar um e/ou vários jogadores envolvidos.


A Organização Ofensiva da equipa diz respeito a todos os comportamentos técnico-tácticos necessários para atacar a baliza adversária. Aqui definem-se princípios comportamentais de acção tal como na Organização Defensiva. Neste momento do jogo é muito importante definir que tipo de método de jogo ofensivo vai utilizar a equipa. Para além dos mencionados na imagem, existe ainda o método de jogo ofensivo ataque rápido.
Estes métodos estabelecem a forma geral de organização das acções dos jogadores no ataque estabelecendo um conjunto de princípios que visam a racionalização do processo ofensivo, assegurando a progressão/finalização e a manutenção da posse da bola. Existem três grandes objectivos com a utilização destes métodos, são eles: a criação de condições mais favoráveis em termos de, tempo, espaço e numero, para a concretização dos objectivos do ataque, ou dos objectivos tácticos momentâneos da equipa, levando o adversário ao erro; a contínua instabilidade da organização da defesa do adversário, em qualquer das fases do processo ofensivo; e a execução da maior parte das acções técnico-tácticas individuais e colectivas, em direcção à baliza adversária ou para as zonas vitais do terreno de jogo.


As transições defensivas, são no meu entender o momento do jogo mais complicado ou difícil de contrariar e/ou treinar. Estes momentos são caracterizados por uma mudança de postura e comportamentos na procura da defesa da nossa baliza. Tendo em conta os métodos de jogo defensivos do modelo utilizados para tentar contrariar estas transições ofensivas (do ponto de vista do adversário) será também extremamente necessário realizar uma análise exaustiva do adversário de modo a conhecer as estratégias do mesmo e criar as estratégias necessárias para anular esses mesmos comportamentos.




Nestes momentos, será necessária alguma imaginação e muito treino no que respeita ás bolas paradas ofensivas. Em relação ás bolas paradas defensivas será muito importante um estudo do adversário, para que possamos adaptar a nossa maneira de defender esquemas tácticos ao adversário.



nota: todos os exercícios técnico-tácticos realizados no microciclo semanal são pensados e prescritos, tendo em conta o modelo acima apresentado.



by Rodrigo Tomás 2012


Sem comentários:

Enviar um comentário